EUA - Sopram bons ventos

Washington, 19 mar (EFE).- A Câmara de Representantes dos Estados Unidos, em resposta às bonificações milionárias que a AIG concedeu a seus directores, votou hoje a favor de cobrar um imposto de 90% sobre este tipo de pagamentos em empresas resgatadas pelo Governo.

A decisão foi comemorada pelo presidente americano, Barack Obama, que a atribuiu à "indignação" que os bónus milionários recebidos por altos executivos da seguradora AIG geraram na opinião pública.

Comentários

e-pá! disse…
CRISE... PROJECTOS, JUSTIÇA E BÓNUS, ETC.

Ontem, chamei a atenção para a posição da "locomotiva da Europa"...

Angela Merkel afirmou, perante o Bundestag (Cámara Baixa), antes da cimeira europeia de 19.3.09 - a chamada "Reunião da Primavera" :

" A Alemanha só apoiará medidas referentes a projectos que comecem en 2009 ou en 2010...
Suportar iniciativas para realizar en 2013, quando a crise estará mais do que resolvida, NÂO!"
.

Isto significa que não haverá apoios europeus aos grandes projectos que Sócrates tinha em carteira para travar, em Portugal, o crescimento desmesurado do desemprego?

É o adiamento do novo aeroporto e do TGV para depois do fim da crise?

Há sobre estas eventuais inflexões estratégicas um sepulcral silêncio!

A Europa está, neste momento ocupada, em alterar a "arquitectura"(sic) da estrutura das instituições financeiras, segundo afirmou o nosso 1º. ministro, para que os mecanismos que provocaram esta profunda recessão, jamais possam ter lugar.

Certo!

Mas temos, na Europa, mecanismos legais ou força política para cobrar impostos no valor de 90%, sobre bonus milionários, com que muitas das administrações bancárias se auto-comtemplaram?
Isto é, na prática fazer com que os gananciosos devolvam ao erário público os "prémios" pecuniários, com que se banquetearam...

Isto não aconteceu só em Wall Street!

Em Portugal, como foi com os administradores do Millenium?
Ou como será com o BPN, ou com o BPP?

Continuamos a praticar a maldicência sobre tudo e todos, a mostrar uma furiosa indignação, no café...

Na política, somos abúlicos...

O politicamente correcto mandar dizer que "estamos numa fase anémica da política "... (cito de cor)

É esta "prontidão" norte-americana que vai permitir, p. exº., a resolução judicial do escândalo Bernard Madoff, em 6 meses... Justiça, oportuna, atempada.
Em Portugal, 6 meses, daria para que as investigações estarem prestes a começar...

Esta "agilidade", que vai ser indispensável para a rápida saída da crise, por enquanto, só diz respeito à América!
e-pá! disse…
Penso que Obama vai chegar lá (aos 100%)!

Mandando-os para casa...

Na América - e isto não tem nada a ver com a crise - o insucesso traz, sempre, consequências!

Mensagens populares deste blogue

Nigéria – O Islão é pacífico…

A ânsia do poder e o oportunismo mórbido

Macron e a ‘primeira-dama': uma ‘majestática’ deriva …