"Provedor de Justiça é notícia pelas piores razões!" (2)

Por

A. H. Pinto *

As declarações do ainda Provedor de Justiça Dr. Nascimento Rodrigues são absolutamente inadmissíveis, vergonhosas e quase inacreditáveis. Chega a ser caso para duvidar que ele estivesse em seu perfeito juízo quando as proferiu.

Se tais declarações tivessem sido publicadas sem indicação do seu autor, toda a gente as atribuiria ao Dr. Alberto João Jardim!

Tais declarações parecem uma caricatura exageradíssima daquilo que um Provedor de Justiça não pode em caso nenhum dizer. É absolutamente indigno e inaceitável que um Provedor se sirva do seu cargo para fazer propaganda a favor ou contra qualquer partido político.
Se algum mérito tivesse tido o cinzento mandato do Dr. N. R. tal hipotético mérito seria completamente anulado por estas declarações, que constituem uma nódoa indelével no seu currículo.

O caso é de tal modo chocante que - pelo menos que eu saiba e até agora - nem o próprio PSD teve o desplante de se associar ou de se aproveitar de tais declarações, para não se sujar com tão grosseira vergonha; antes pareceu tentar desculpar o Provedor do seu dislate.
Em minha modesta opinião, este indivíduo deve ser imediatamente destituído das suas funções, por ser totalmente destituído da dignidade que elas exigem.

É uma questão de decência.

* Advogado

Comentários

e-pá! disse…
Caro ahp:

Em vez de decência deveriamos falar de algumas indecências...

a primeira - as infelizes declarações do Dr. Nascimento Rodrigues que não podem ser separadas do cargo que, contrariado, ainda ocupa.

a segunda - o intolerável incumprimento dos "compromissos" democráticos pela Assembleia da República que a obrigavam a proceder à sua substituição, há mais de 8 meses!

Finalmente, do que depreendo, demiti-lo seria, para o próprio, um favor!

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975