Quem diria?!

Luanda, 21 mar (EFE).- O Vaticano não condena o aborto quando a cura da grávida doente for, inevitavelmente, a morte do filho, afirmou hoje o porta-voz vaticano, Federico Lombardi.

Comentário: Alguém se lembra da posição da Igreja católica, do PSD e do CDS na primeira votação da lei sobre a IVG na AR, relativamente à mesma situação?

Comentários

e-pá! disse…
Embora pertencendo à mesma "Casa" uma coisa é o Vaticano, a sua corte de cardeais e os seus docéis fiéis, outra é um jesuíta (Federico Lombardi)...

Subtilezas...!

Mensagens populares deste blogue

Os incêndios e a chantagem ao Governo

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade