José Sócrates convidou-me

Quero denunciar aos meus leitores o assédio de que fui alvo por parte de José Sócrates. Ontem, sábado, às 16 horas, o primeiro-ministro pediu-me para encabeçar a lista para a assembleia de freguesia de Vale de Coelha, como independente, no concelho de Almeida. Ainda não começaram as eleições legislativas e já prepara as autárquicas.

Fiquei indignado. Sócrates sabe bem que sou militante de base do Bloco de Eleitores Sem Filiação (BESF) e quis aproveitar o ostracismo a que injustamente fui votado no BESF para me desafiar – foi este o termo que usou – a concorrer, pelo PS, à assembleia de freguesia de Vale de Coelha, servindo-se da minha notoriedade no Ponte Europa e do facto de ser sócio dos Bombeiros Voluntários de Almeida.

Ainda lhe disse que antes são as eleições legislativas e que não há precedente de alguém mudar de partido para disputar eleições ao serviço de outro, mas ele insistiu e, sabendo que fui professor, ofereceu-me o lugar de presidente da DREC. Como não concordei, acenou-me com um lugar no aparelho de Estado, garantindo-me o lugar de subsecretário de Estado da Cultura, acrescentando que não faria pior figura do que Sousa Lara, nisso o PS tem mais cuidado que o PSD, nunca censuraria um livro de Saramago.

Argumentou que eu era faria melhor lugar na Cultura do que Santana Lopes ou Maria José Nogueira Pinto, sem se dar conta da ofensa que fazia com a comparação.

Como o primeiro-ministro ainda não ganhou as legislativas, disse-lhe que não contasse comigo embora fosse uma honra ser presidente da assembleia de freguesia de Vale de Coelha e não me desagradar o lugar de subsecretário de Estado da Cultura pois até li o D. Casmurro, de Machado de Assis, sem felicitar o autor, falecido em 1908, e estudei Os Lusíadas sem falhar um único dos dez Cantos.

Vi-o partir desolado e cabisbaixo. Não estava preparado para um NÃO do administrador do blogue Ponte Europa.

Juro pelas alminhas do Purgatório, embora o Purgatório tenha sido abolido, que Sócrates me quis aliciar com cargos e honrarias e até se prontificou para me ajudar a pagar a remodelação da casa de banho cá de casa cujas obras ainda estão em dívida.

Espero integrar a comissão política do BESF no próximo congresso e peço aos meus camaradas da Ade, Aldeia Nova, Almeida, Amoreira (Monte da Velha), Azinhal, Cabreira, Castelo Bom (Aldeia S. Sebastião), Castelo Mendo (Paraizal), Freineda, Freixo, Junça, Leomil (Ansul), Malhada Sorda, Malpartida, Mesquitela, Mido, Miuzela, Monte Perobolço, Nave de Haver (Poço Velho), Naves, Parada (Pailobo), Peva (Aldeia Bela), Porto de Ovelha (Jardo), S. Pedro do Rio Sêco, Senouras, Vale de la Mula, Vale de Coelha, Valverde e Vilar Formoso, que denunciem este assédio de que fui alvo, por parte do primeiro-ministro, em todas as freguesias e anexas do concelho de Almeida.

Felizmente, deu com um homem que não se vende. Espalhem a notícia. Publico a foto de Sócrates para provar que é verdade.

Comentários

Wegie disse…
Ai CArlos...cheiras a mofo da formiga branca.
Wegie:

Admiro a coragem do anonimato para atirar a pedra e esconder a mão.

Os velhos jesuítas são eternos.
Rui Cascao disse…
Carlos:

O texto está tão bem escrito, que não compreendi se é verdade ou se é uma sátira...
RJ disse…
Não foi o Limbo que foi abolido?
Rui Cascão:

Eu tenho uma imaginação que rivaliza com a de Francisco Louçã e apenas inventei uma história como a que ele utilizou para atacar o PS.

Vale de Coelha é a freguesia com menos habitantes de Portugal e, por isso, aumente a ironia.
P disse…
Nome Completo: Maria Matilde Pessoa de Magalhães Figueiredo de Sousa Franco
Data de Nascimento: 08-07-1943
Habilitações Literárias: Doutoranda em História da Arte Curso de Especialização de Conservadora de Museus Licenciatura em História
Profissão: Historiadora, Professora Universitária de História de Arte
Cargos que desempenha:
Deputada na X Legislatura;
Membro do Conselho Consultivo da Associação Portuguesa de Museologia
Membro da Direcção da ONG OIKOS - Cooperação e esenvolvimento
Membro do Conselho de Assessores da Prodignitate - Fundação de Direitos Humanos
Cargos exercidos
Conservadora e Directora de alguns dos principais museus e palácios: Palácio do Correio-Mor em Loures, Museus Municipais de Lisboa, Museu nacional de Machado de castro em Coimbra, Palácio Nacional de Sintra, Museu de S. Roque da Misericórdia, Palácio e Museu da Assembleia da República
Professora da Faculdade de Letras (Universidade de Lisboa) e da Universidade Católica Portuguesa
Condecorações e Louvores
Condecorações dos governos de Áustria, Bélgica, Brasil, Espanha, França, Grã-Bretanha, Suécia e Venezuela
Louvor da Assembleia da República (D.R. II Série, de 14-11-1995)
medalha de Prat da Câmara Municipal de Sintra
Medalhas da Universidade de Coimbra e da Região Militar Centro
Obras Publicadas
"O Palácio do Correio-Mor em Loures", Ed. Academia Nacional de Belas-Artes
"Museu da Assembleia da República"
"Arte Moderna em Coimbra"
"Riscos das Obras da Universidade de Coimbra"
"O Valioso Álbum da Reforma Pombalina"
"Pintura Maneirista de Coimbra"
"O Programa Coimbra Antiga e a Vivificação dos Centros Históricos"
"Da Ceramica Coimbrã"
"Proposta de Reconversão do Museu Nacional de Machado de Castro"
"Quatro Anos na Direcção do Museu Nacional de Machado de Castro"
"O Palácio Nacional de Sintra - Residencia Querida de D. João I e D. Filipa de Lencastre"
"Os Descobrimentos na Arte"
"Património Cultural - O Passado no Futuro"
"O Escultor João Da Silva"
"António Sérgio e Coimbra"
"Palácio da Assembleia da Republica"
"Cerâmica do Museu Rafael Bordalo Pinheiro"
Títulos académicos e científicos
Membro da Academia Portuguesa da História
Membro da Academia Nacional de Belas-Artes
Sociedade Científica da Universidade Católica Portuguesa
Association os of Art Historians da Grã-Bretanha
Sociedade Nacional de Belas-Artes
Conselho Internacional dos Museus (ICOM)
Associação portuguesa de Museologia (APOM)
Comissões Parlamentares a que pertence
Comissão de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas
Comissão de Ética, Sociedade e Cultura
Subcomissão de Igualdade de Oportunidades e Família
P disse…
Este é o CV, destaca-se o nunca ter contribuído para Portugal, pois como se sabe se não estiver num partido mas sim na sociedade civil não é válido para estes caciques partidários:
Membro do Conselho Consultivo da Associação Portuguesa de Museologia

Membro da Direcção da ONG OIKOS - Cooperação e esenvolvimento

Membro do Conselho de Assessores da Prodignitate - Fundação de Direitos Humano.

Enfim, o sr. Sócrates fez mais como engº da câmara, min. do ambiente, primeiro ministro (ops! será que alguma vez trabalhou fora do partido, sabe o que é concorrer a um lugar, enfim...)
P disse…
E as condecorações dos governos de Áustria, Bélgica, Brasil, Espanha, França, Grã-Bretanha, Suécia e Venezuela?

Será que é porque nunca fez nada?
P:

Enganou-se no post.

Este não era sobre Matilde Sousa Franco.

Quanto ao C.V. não duvido das condecorações como não ponho em causa a sua devoção ao Papa. Aliás, só assim se compreende que tenha conseguido dissolver um casamento canónico.

MSF tem o mérito que tem e respeito-a. Eu é que nunca votaria num partido que se identificasse com o seu pensamento.

Por isso, defendo o pluralismo partidário e verei com bons olhos que a ex-deputada do PS passe para o CDS.
André Pereira disse…
Ó Carlos Esperança: você anda caro... Queria era ser Ministro da Língua Portuguesa para vender o nosso vernáculo aos brasileiros...
polytikan disse…
História muito mal contada, essa da Joana AD. Sendo filiada do BE e apesar de a terem tentado excomungar por andar atrás do MP3 -, como podia ir nas listas do PS?...
Quem lhe andou a prometer cargos políticos em troca de favores? Se calhar foi aquele inglês do Freeport...

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975