Para Ferreira Leite rasgar

A Renault-Nissan anunciou que Portugal, a par do Reino Unido, foi o país escolhido para construção de uma fábrica de baterias para automóveis eléctricos.

Trata-se de um investimento que foi negociado com o Governo e que inclui um projecto-piloto com o objectivo de criar uma rede de abastecimento destes veículos.

Comentários

e-pá! disse…
Bem.

O problema é que precisamos de investimento externo e interno - mesmo que não seja imediatamente reprodutivo - que comece a laborar, já!
Porque o Governo sabe que o "pico da crise social", i.e., as mais altas taxas de desemprego, estão previstas para 2010.

Este investimento da Nissan é estratégico. Mas só estará a funcionar em pleno - como está estampado no texto - em 2012!

Ora, o que fazemos até lá?
E isso que os portugueses precisam de saber até ao dia 27 de Setembro.

MFL não fala. Tece retóricas sobre o conceito de verdade de tal maneira que já me interrogo se a senhora é economista ou filósofa.

JS, anda muito adiantado. Corre muito. 2012 é muito longe para quem desconhece o seu "fado" este ano, para o próximo ano...

A situação portuguesa deve ser perspectivada, estamos todos de acordo, como já estavamos quando o Governo parecia ter optado pelo arranque imediato de grandes investimentos públicos.
Mas, os políticos não podem passar por cima do imediato e ignorá-lo, porque os portugueses precisam de comer e vestir-se amanhã, depois de amanhã ...todos os dias.

Mensagens populares deste blogue

O último pio das aves que já não levantam voo

Cavaco Silva, paladino da liberdade

Efeméride – 30 de outubro de 1975